[sapl-dev] Agenda

Jean Rodrigo Ferri jeanferri em interlegis.gov.br
Quarta Fevereiro 23 14:01:43 BRT 2011


Leandro Roberto Silva escreveu:
> Para os que não sabem, se for pra falar grosso comigo, converse em Java e
> PostgreSql. rsrs. Como não é o caso aqui, estou apenas engatinhando em
> Python, porém, já brinquei o suficiente com o danado do Python e já entendi
> como o SAPL está estruturado no que diz respeito a codificação.

Olá Landro, seja bem-vindo!

O SAPL utiliza hoje mais DTML do que Python. Conforme formos migrando os 
DTMLs para ZPT deveremos explodir eles em Page Templates e Python 
Scripts. Assim separaremos mais as camadas, uma espécie de MVC, ficando: 
Page Template = view, Script Python = controler, ZSQL = model. Se 
optarmos por utilizar o CMFFormControler teremos ainda mais uma camada, 
de validação.

> Tenho algumas dúvidas com relação ao funcionamento do subversion, pois, no
> java, é um tanto transparente dentro do eclipse. Mas deixemos isso para o
> decorrer dos acontecimentos.

Você fala em transparência não no Java, mas no Eclipse, certo? Você pode 
utilizar o Eclipse para programar Python com o pydev, que ficará do 
mesmo jeito que você faz para programar Java.

O Subversion é um produto a parte do Eclipse, e tem vários comandos para 
sua utilização. O que o Eclipse faz é invocar estes comandos "por baixo 
dos panos", deixando para o "usuário" uma interface gráfica. Mas cada 
pessoa pode utilizá-lo como se sente mais confortável. Eu prefiro 
invocar os comandos diretamente do SVN e saber (e também controlar) 
exatamente o que está acontecendo.

A programação do SAPL ocorre mais em filesystem mesmo, pois ele é um 
produto (ILSAPL) do servidor de aplicações Zope. Ele foi programado 
usando o toolkit de desenvolvimento chamado Linux ;-), que é uma suíte 
fantástica de desenvolvimento, com todos os recursos que um 
desenvolvedor pode precisar, porém em shell, o que dá muita 
flexibilidade e poder ao desenvolvedor. IDEs como o Eclipse são 
produtivas mas afastam um pouco o desenvolvedor da tecnologia em si, 
porém alguém com experiência em shell pode ser tão produtivo quanto e 
ainda ter controle total sobre o que está fazendo, com a vantagem de 
contar com recursos de baixo nível que permitem resolver qualquer 
problema que surgir.

> Conhecida a estrutura de codificação, gostaria de poder ter uma perspectiva
> visual do Banco de Dados. Se alguém tiver um jpeg do MER, e puder
> compartilhar, seria de grande economia de tempo, visto que eu não precisaria
> buscar ferramentas para mysql que me dessem essa perspectiva  e me ajudaria
> a visualizar como se dá a regra de negócio como num todo do SAPL. (foi mais
> fácil pedir... rsrs... sou a favor de ralação pra aprendizado... depois que
> aprendeu... reinventar e perder tempo é besteira).

Como o Angelo já citou, o MER está no Colab, mas desatualizado. Uma das 
frentes que teremos que atacar é manter a documentação atualizada, o que 
nem sempre tem dado tempo de fazer devido à urgência das demandas e 
falta de gente para atender. Mas com mais gente podendo ajudar, e esta 
lista para nos comunicar, a tendência é organizarmos melhor o 
desenvolvimento do SAPL, SAAP e PM, no mesmo modelo de desenvolvimento 
de softwares livres internacionais, com participação da comunidade. As 
ferramentas já temos...

http://colab.interlegis.gov.br/wiki/ModelosDados

Abraço,

-- 
Jean Ferri
Analista de Sistemas
Interlegis - Brasília (DF)


Mais detalhes sobre a lista de discussão SAPL-dev