[gitec] PROGRAMA DA FOLHA DE PAGAMENTO

Jean Rodrigo Ferri jeanferri em interlegis.leg.br
Sexta Outubro 26 17:08:13 BRST 2012


Em 26-10-2012 15:38, Cristiano Lage Campos escreveu:
> Outra coisa, mesmo tendo mais pessoas ai com certeza seria complexo o
> desenvolvimento do sistema com as peculiaridades que já mencionei  sem
> contar que a legislação costuma ser (ou costumava ser) alterada com
> frequência. Enquanto a Câmara de Timóteo operou com sistemas próprios (de
> 1990 à 1999) era uma luta, sempre lendo muitos compêndios na busca de
> alterações legais e na adequação dos sistemas, agora imagine isso para
> tantos estados, e cada um com sua própria legislação?

Eu não tenho esse receio pois penso que o melhor modelo para resolver 
esse problema é o desenvolvimento colaborativo open source, pois, além 
de ter especialistas regionais ajudando no desenvolvimento e manutenção 
dos sistemas, é muito mais fácil e rápido fazer uma alteração e 
distribuí-la livremente para todos os usuários do que cada um resolver o 
seu, quando houver mudança na legislação. Mas é claro que o SAAL tem que 
ter uma estrutura distribuída nos estados e bem organizada.

> Talvez partir de uma base estabelecida (como o e-cidades) fosse um grande
> apoio, talvez não, já que já existe um estudo bem estruturado feito por
> vocês. Sei que são vocês as pessoas capazes de nos livrar dos problemas de
> usar sistemas "alugados", de ter que ficar pagando horrores para migrar
> dados, re-treinar funcionários, sem contar o valor mensal, que é um abuso.

Se a comunidade legislativa se resolver com o e-cidades a gente esquece 
o SAAL e dá esse problema como resolvido! Acontece que não estou vendo 
as casas avançarem no uso do e-cidades, talvez porque o sistema seja 
feito para prefeituras e tem uma adaptação para câmaras, ou porque a 
implementação dele não é lá uma brastemp..., não sei, mas se houver um 
grupo de câmaras que consiga resolver seus problemas com ele e comece a 
ajudar outras câmaras a implantar, formando uma comunidade, a gente tem 
uma alternativa.

O que não pode é ficar como está hoje, com todo mundo amarrado, 
dependente, com poucas opções e gastando fortunas que poderiam estar 
sendo melhor empregadas, dificultando até mesmo a transparência, o 
acesso à informação, dados abertos, e-democracia, entre outros 
objetivos, que todas as instituições públicas desse país deveriam estar 
buscando alcançar.

Abraço,

-- 
Jean Ferri
Analista de Sistemas
Interlegis - Brasília (DF)



Mais detalhes sobre a lista de discussão GITEC