[Gitec] [Fwd: [Sl-municipios] Fwd: Matéria do JB de hoje sobre a suspensão das compras M$]

paulofernandes paulofernandes at interlegis.gov.br
Tue Dec 27 14:09:53 BRST 2005


-------- Mensagem encaminhada --------
> De: Marcos Marini <vpecly at gmail.com>
> Responder a: Lista do Consórcio de Municípios para Soluções Livres
> <sl-municipios at listas.cipsga.org.br>
> Para: sl-municipios at listas.cipsga.org.br
> Assunto: [Sl-municipios] Fwd: Matéria do JB de hoje sobre a suspensão
> das compras M$
> Data: Tue, 27 Dec 2005 11:47:43 -0200
> 
> Caros.
> 
> Para conhecimento.
> 
> ---------- Forwarded message ----------
> From: ada <ada at cerne.com.br>
> Date: 27/12/2005 09:30 
> Subject: Matéria do JB de hoje sobre a suspensão das compras M$
> To: Wagner Meira <meira at dcc.ufmg.br>, Sérgio Amadeu
> <sergioamadeu at uol.com.br>, Roberto Salomon <salomon at techisa.srv.br>,
> Roberto Pimentel <roberto.pimentel at abrasol.org>,
> ralf at thesource.com.br, Pedro Rezende <prezende at unb.br>, Omar Kaminski
> <omar at kaminski.com>, nazare.bretas at planejamento.gov.br, Mário Teza
> <mlteza at softwarelivre.org>, Marcos Marini <vpecly at gmail.com>, Marcelo
> Branco <marcelo at softwarelivre.org>, Ivo Araujo
> <ivoaraujo at senado.gov.br>, Fernanda Weiden
> <fernanda at softwarelivre.org>, cesar at brod.com.br, Carlos Siqueira
> <csiqueira at mct.gov.br>, ldorileo at gmail.com, coutinho.php at gmail.com,
> gisele at fenainfo.org.br, vinicius at peretti.eto.br,
> ana_mariasp at yahoo.com.br, Fabiane Balvedi <balvedi at gmail.com>,
> olival.junior at gmail.com, diego.viegas at planejamento.gov.br, Serys
> Slhessarenko <serys at senadora.gov.br>
> Cc: adabsbmulher at globo.com, im-lemos at uol.com.br
> 
>  Caros,
>  
> Segue abaixo matéria do JB de hoje dia 27/12 sobre a suspensão da
> compra de lecenças MS. Nesta matéria o reporter fala sobre a atuação
> da SERYS, enfim sobre a resposta de Aldo Rebelo, etc.
> Alguem pode postá-la pra mim nas diversas listas???
> De uns tempos pra cá, estou sem poder fazê-lo, assim q descobrir como
> resolver este problema, o jeito é apelar pra vcs.
> Olival vc pode fazer chegar esta matéria para o Klaubert??Vc pode me
> mandar o e-mail dele???
> Gostaria de destacar a atuação do dep Sérgio Miranda, o qual tbem,
> agiu e bem sobre a questão em pauta, prof Pedro Rezende não quis
> citá-lo porque estava havendo necessidade de trabalho silencioso, mas
> com a matéria do JB....
> Ivo, chefe de gabinete da SERYS, está super atuante e ali, gripadézimo
> e ponha gripadézimo nisto, não deixa a peteca  cair.A repercussão já
> está se alastrando pela esplanada chegando em outras praças, fazendo
> um início de demonstração de que a saída de Sérgio Amadeu do governo,
> NÃO diminuiu os ânimos e a força competente de muita gente com poder
> de influir no processo decisório, conforme se pensava, o q mostra q o
> trabalho dele foi bom, e a união de tantos faz mesmo a diferença, como
> Marcelo Branco em outras palavras falou ainda há pouco.
> Abraços,
> Ada
>  
> Câmara suspende leilão
> de software 
> Rebelo vai se reunir
> com parlamentares para
> discutir adoção de
> programas cuja despesa
> surpreendeu deputados 
> 
>  Sergio Duran 
> 
> 
> A Câmara dos Deputados
> decidiu suspender o
> pregão eletrônico
> iniciado na última
> terça-feira para
> aquisição de 14 itens
> de produtos da
> Microsoft, previstos
> para substituir os
> chamados softwares
> livres - programas de
> código aberto
> implantados nos
> gabinetes da Casa sem
> custo para o Governo.
> Matéria publicada pelo
> Jornal do Brasil
> mostrou que a compra de
> licenças do programa
> Microsoft Office
> levantou suspeitas de
> parlamentares que
> pediram explicações
> sobre a compra -
> contrária à política
> inicial de substituir
> as licenças fechadas
> por programas de código
> aberto - e que
> representaria gastos
> de, no mínimo, R$ 6
> milhões. 
> 
> Segundo a senadora
> Serys Slhessarenko
> (PT-MT), o presidente
> da Câmara, Aldo Rebelo
> (PCdoB-SP), atendeu
> ofício protocolado por
> seu gabinete aceitando
> a sugestão de suspender
> a compra. Rebelo
> mostrou-se disposto a
> se reunir com a Frente
> Parlamentar do Software
> Livre para debater a
> questão em janeiro. 
> 
> - O presidente (Rebelo)
> me ligou informando que
> já tinha encontrado a
> situação instalada, mas
> em face das reclamações
> achou por bem adiar a
> compra e discuti-la
> melhor - disse a
> senadora. 
> 
> A Diretoria de
> informática da Câmara e
> a assessoria de Rebelo
> divulgaram oficialmente
> que a suspensão foi
> conseqüencia da
> ausência de
> concorrentes na disputa
> entre as empresas que
> compareceram ao pregão
> eletrônico. 
> 
> Segundo a Diretoria de
> Informática da Casa, o
> custo das 7.587
> licenças a serem
> adquiridas, orçado em
> aproximadamente R$ 11
> milhões, baixou para R$
> 6 milhões após
> negociação com a
> Microsoft. Mesmo assim,
> a Comissão de Licitação
> considerou que as
> propostas até então
> apresentadas não tinham
> alcançado a redução
> prevista. Ainda não foi
> estipulada nova data
> para o leilão. 
> 
> Assessoria da Câmara
> informou que o pedido
> de compra foi
> justificado pela
> solicitação de mais de
> 70 de um total de 512
> deputados, entre outros
> órgãos da Casa, que
> alegaram problemas
> técnicos na adoção da
> plataforma livre. 
> 
> Segundo o deputado
> Vanderlei Assis
> (PP-SP), atual
> presidente da Frente
> Parlamentar de Software
> Livre, o número de
> reclamação de deputados
> não é expressivo. Ele
> criticou o fato da
> Câmara não ter
> discutido previamente a
> compra com os
> parlamentares. 
> 
> - Não é apenas uma
> discussão técnica.
> Pagamos mais de R$ 2
> bilhões em royalties a
> programas fechados em
> diversas esferas de
> governo. O custo de
> treinamento de
> funcionários com novos
> programas é muito menor
> do que sua aquisição -
> afirmou o deputado. 
> 
> O maior cliente de
> softwares proprietários
> é atualmente o serviço
> público. Segundo a
> senadora Serys
> Slhessarenko, a compra
> do programa patenteado
> vai contra a iniciativa
> adotada na Casa desde
> 2003 de desenvolver os
> sistemas e programas
> ainda incompatíveis
> para serem
> identificados pelos de
> plataforma livre. Ela
> explicou também que a
> adoção do software
> livre pelo Executivo
> representou uma
> economia aos cofres
> públicos de R$ 28
> milhões por ano. Onze
> ministérios utilizam
> esses softwares. 
> 
> A crítica à
> incompatibilidade
> técnica do software
> livre foi feita pelo
> analista de sistemas e
> direto do Serviço
> Federal de
> Processamento de Dados
> (Serpro), Sergio Rosa.
> Segundo Rosa, a adoção
> do software livre Open
> Office, que executa as
> mesmas funções do
> patenteado, não gerou
> problemas na
> administração após
> treinamento dos
> funcionários. 
> 
> - O Open Office
> funciona perfeitamente
> para quase todas as
> nossas necessidades que
> são comuns às da Câmara
> - explicou. 
> 
> 
> 
> 
> 
> 
> [27/DEZ/2005] 
> 
> 
>    Home > Brasil 
> 
> 
> 
> 
> 
> 
> 
> 
> 
> 
> 
> Tempo Real
> [08h42] 
> Postos do Poupatempo
> não funcionam nos dias
> 30 e 31 de dezembro
> 
> [08h06] 
> Montagem de duas
> passarelas deixa
> tráfego lento na BR-381
> 
> [08h06] 
> Prédio do Ministério da
> Previdência pega fogo
> em Brasília
> 
> 
> 
> 
> 
>    
> _______________________________________________
> Sl-municipios mailing list
> Sl-municipios at listas.cipsga.org.br
> https://listas.cipsga.org.br/cgi-bin/mailman/listinfo/sl-municipios


Mais detalhes sobre a lista de discussão Gitec