[gicom] [gitec] Usando o Portal Modelo

Angelo Marcondes de Oliveira Neto angelomarcondes em gmail.com
Quinta Fevereiro 4 15:18:57 BRST 2010


Hélio,

    Concordo em grande parte com o que você disse, principalmente, quanto ao
enorme potencial que temos em relação as nossas ferramentas web.
    Mas pessoalmente, acho que a aplicação destas tecnologias, se dá
gradativamente e de forma evolutiva, j√° que h√° "N" perfis de institui√ß√Ķes e
"N" perfis de usu√°rios e que nem sempre, h√° de se conseguir adequar este
tipo de tecnologia midi√°tica aos perfis.
    Mas para casas legislativas de grande porte, como Recife, Riber√£o Preto,
Ouro Preto e cia, onde a politização do usuário é eminente, posso afirmar
com certeza, que a falta de ferramentas, métodos e tecnologias midiáticas é
"um verdadeiro tiro no pé"

Abraços

Angelo Marcondes de Oliveira Neto.
http://uaigeek.blogspot.com
angelomarcondes em gmail.com
(34) 91414287 - Linux User: #417837
Carneirinho - MG


Em 4 de fevereiro de 2010 14:03, Hélio Teixeira
<heliolteixeira em gmail.com>escreveu:

> Jean e ALL
>
> Aproveitando o seu coment√°rio quero fazer algumas considera√ß√Ķes.
> Antes, quero dizer que j√° conversei com o Ivan e ficou muito claro
> para mim que ele entendeu o sentido das minha palavras. Confesso que a
> minha conversa com ele e a sua reação aos meus argumentos, não me
> surpreenderam, pois além de muito competente, o Ivan tem uma
> inteligência privilegiada. Portanto, para mim esse é um assunto já
> encerrado.
>
> Voltando ao assunto, gostaria de me dirigir ao restante do grupo para
> fazer e fazermos algumas reflex√Ķes:
>
> A minha posi√ß√£o √© muito clara: Os gestores de conte√ļdo dos portais
> p√ļblicos brasileiros precisam acordar para a nova realidade midi√°tica
> que aí esta.
>
> Nossos portais p√ļblicos s√£o excelentes ferramentas para uma era que j√°
> não existe mais, a Era do Monólogo. Uma era marcada pela comunicação
> ditatorial onde os produtores midi√°ticos tinham um poder absoluto
> sobre quase tudo. Um era marcada pela escassez na oferta de conte√ļdo
> midiático. Uma era onde a informação era tratada como um produto
> pronto e acabado. Uma verdade absoluta. O que o Cid Moreira lia às 8
> da noite no Jornal Nacional era 'A VERDADE', a √ļnica e verdadeira
> vers√£o...
>
> Como todos já sabem a realidade hoje é completamente distinta. Não se
> concebe mais criar e/ou gerir qualquer ferramenta de comunicação (quer
> seja um s√≠tio eletr√īnico, um jornal, uma revista...) apenas como um
> mero "entregador de informa√ß√Ķes" prontas e acabadas. √Č preciso
> estabelecer um DI√ĀLOGO COLABORATIVO (o que vai muito al√©m do chamado
> 'DI√ĀLOGO PARTICIPATIVO', ideologia dominante no servi√ßo p√ļblico atual)
> com os p√ļblicos da institui√ß√£o (ou o target do portal). N√£o basta
> apenas aumentar a participação é preciso criar um ambiente de
> colaboração. Ou como costumo dizer, um AMBIENTE DE CO-CRIAÇÃO". Só
> assim, seremos percebidos como relevantes aos olhos e mentes dos
> usu√°rios da ferramenta e por conseguinte, conseguiremos o t√£o sonhado
> ENGAJAMENTO dos nosso p√ļblicos.
>
> O que era valor agregado h√° bem pouco tempo atr√°s (por exemplo ter um
> sítio na internet) hoje é apenas obrigação. Não basta apenas dizer "a
> minha Casa Legislativa tem um Portal Modelo instalado e funcionando
> perfeitamente no endere√ßo tal..." Isso n√£o √© mais suficiente. √Č apenas
> a obrigação.
>
> √Č preciso entender que as ferramentas digitais de comunica√ß√£o precisam
> estar inseridas em um proposta maior que eu chamo de UM NOVO
> ECOSSISTEMA DE RELACIONAMENTO E ENTREGA DE SERVI√áOS E PRODUTOS. √Č
> preciso ter uma visão sistêmica dos processos de comunicação e
> relacionamento. Sair do modelo TRANSACIONAL para o que eu chamo de
> MODELO REAL (que alguns estudiosos chamam de MODELO SOCIAL). Onde
> trocamos transa√ß√Ķes pontuais e oportun√≠sticas pelo cultivo de
> relacionamentos colaborativos transparentes e duradouros.
>
> Nossos portais p√ļblicos est√£o na pr√©-hist√≥ria da era digital. S√£o
> ferramentas excessivamente centradas no conte√ļdo quando deveriam estar
> centradas nos seus usu√°rios (Jacob Nielsen j√° fala nisso h√° quase duas
> décadas!!!).
>
> Portanto, antes mesmo de criar o Portal é preciso ter respostas para
> algumas quest√Ķes b√°sicas: Qual o papel do Portal em nossa estrat√©gia
> de comunica√ß√£o e relacionamento com os nossos p√ļblicos? Quais as
> funcionalidades e serviços devo disponibilizar no Portal para alcançar
> os objetivos de comunica√ß√£o e relacionamento com os nossos p√ļblicos?
> Quais métricas vamos utilizar para aferir o sucesso do Portal? Quais
> processos e rotinas devo criar e/ou alterar para dar suporte ao
> Portal? Enfim, é preciso pensar antes de agir.
>
> Para concluir, reafirmo o que disse durante a minha palestra. Em
> algumas situa√ß√Ķes (de exce√ß√£o √© claro) √© melhor n√£o ter um Portal do
> que ter um que denigra a imagem da Casa e dos seus servidores. Por
> exemplo, uma ferramenta que n√£o esteja √† servi√ßo do interesse p√ļblico
> e seja percebida como um veículo de promoção pessoal dos seus
> gestores, não só não ajuda em nada, como é absolutamente
> CONTRAPRODUCENTE. √Č um verdadeiro tiro no p√©!
>
> Um grande abraço a todos
>
> --
> Hélio Teixeira
> http://ComunicacaoChapaBranca.com.br
> Twitter: http://twitter.com/helioteixeira ou
> http://twitter.com/chapabranca
>
>
>
>
>
>
> Em 3 de fevereiro de 2010 12:28, Jean Rodrigo Ferri
> <jeanferri em interlegis.gov.br> escreveu:
> > Ivan Lucio Garcia escreveu:
> >> Vejam os senhores.
> >>
> >> Uma c√Ęmara pequena, com apenas uma funcionaria, utilizando do Portal
> >> Modelo para divulgar sua pacata cidade.
> >>
> >> Mesmo nao tendo o SAPL ela esta adicionando todas LEIS em pastas no
> >> proprio portal.
> >>
> >> confira www.cmcruzmaltina.pr.gov.br clique no link legislação.
> >>
> >> Sera que realmente "é melhor nao ter" o portal modelo em uma pequena
> casa.
> >
> > Parabéns novamente Ivan, seu trabalho tem sido muito importante,
> > ajudando pequenas CMs a se modernizar...
> >
> > Na minha opinião, é melhor ter presença na Internet do que não ter, é
> > melhor ter uma forma de contato na Internet do que não ter, é melhor ter
> > algumas informa√ß√Ķes na Internet do que nenhuma.
> >
> > O que o Hélio se referiu, pelo menos assim eu entendi, é que precisamos
> > evoluir como pensamos a presença na web de agora em diante. Mas eu não
> > acho que isso signifique que se hoje n√£o temos a total capacidade para a
> > participação cidadã, não devamos nem iniciar um projeto de presença na
> > Internet. Estamos evoluindo e chegaremos l√°, mas uma coisa n√£o
> > inviabiliza a outra...
> >
> > A propósito, o vídeo da palestra do Hélio já está no Vimeo:
> > http://vimeo.com/8911944 . Ainda estamos subindo os demais vídeos mas
> > infelizmente o Vimeo só permite 500MB por semana. Para download já temos
> > todos eles em:
> >
> > http://ftp.interlegis.gov.br/interlegis/video/II_Encontro_GITEC/
> >
> > Abraço,
> >
> > --
> > Jean Ferri
> > Analista de Sistemas
> > Interlegis - Brasília (DF)
> > --
> > Site da Comunidade GITEC
> > http://colab.interlegis.gov.br
> >
> > Para pesquisar o histórico da lista visite:
> > http://colab.interlegis.gov.br/wiki/PesquisaListas
> >
> > Para administrar sua conta visite:
> > http://listas.interlegis.gov.br/mailman/listinfo/gitec
> >
>
>
>
> --
> Hélio Teixeira
> http://ComunicacaoChapaBranca.com.br
> Twitter: http://twitter.com/helioteixeira ou
> http://twitter.com/chapabranca
> --
> Site da Comunidade GICOM
> http://colab.interlegis.gov.br
>
> Para pesquisar o histórico da lista visite:
> http://colab.interlegis.gov.br/wiki/PesquisaListas
>
> Para administrar sua conta visite:
> http://listas.interlegis.gov.br/mailman/listinfo/gicom
>
-------------- Průxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: http://listas.interlegis.gov.br/pipermail/gicom/attachments/20100204/76670ebe/attachment.htm 


Mais detalhes sobre a lista de discuss„o GICOM