[gial] Um novo significado para Cidadania: "saber criar, interpretar e compartilhar conteúdo midiático"

Hélio Teixeira heliolteixeira em gmail.com
Quinta Novembro 11 11:39:35 BRST 2010


Oi Maria

É verdade, a experiência da UE é digna de nota. Tenho alguns amigos
que participam diretamente desse esforço em países como Alemanha,
Itália e Portugal. Alguns deles são inclusive companheiros meus em
alguns fóruns de discussão acadêmica que participo nos EUA e na
própria UE. E todos eles, quando indagados sobre esse assunto, pintam
um quadro muito parecido com este descrito por você.

Voltando ao relatório publicado hoje. Gostaria de ressaltar que esse
paper é o segundo de uma série de 4 (dois serão lançados até o final
desse ano).

O primeiro, que eu considero o melhor até agora, pode ser baixado em:
http://www.knightcomm.org/read-the-report-and-comment/ e está
diponível em várias versões, inclusive em PDF (
http://www.knightcomm.org/wp-content/uploads/2010/02/Informing_Communities_Sustaining_Democracy_in_the_Digital_Age.pdf
)

Esse primeiro paper  tem como título "Informing Communities Sustaining
Democracy in the Digital Age" e trás uma recomendação clara. É preciso
integrar a alfabetização digital e midiática em todos os níveis da
educação, e propõe que as bibliotecas públicas e outras instituições
comunitárias (incluindo Câmaras Municipais) se transformem em centros
de formação adicional voltados para atender as novas demandas sociais
impostas pelo que eles chamam de "a nova esfera pública
interconectada," (só um parêntese, o conceito de esfera pública
interconectada não é novo, ele foi elaborado em 2007 por Yochai
Benkler, em seu livro "The Wealth of Networks: How Social Production
Transforms Markets and Freedom", cuja leitura reputo como obrigatória
a todos que se interessam pelo tema).

Voltando ao paper, uma das sugestões mais interessantes feitas por
eles, é que isso poderia acontecer através da criação de ferramentas
digitais específicas que podem acelerar o ensino de novas habilidades
comunicacionais requeridas pelos diversos ambientes digitais próprios
do século 21, e o mais importante: que isso não aconteça apenas nas
escolas mas em toda a comunidade.

Grande abraço

Hélio Teixeira


Em 11 de novembro de 2010 09:36, Martins, Maria de Lourdes Oliveira
<mmartins em iadb.org> escreveu:
> Caro Hélio,
>
> Muito obrigada por compartilhar o artigo.
> A União Europeia tem feitos grandes esforços para combater a "fratura" digital e criou-se inclusive a certificação digital para quem tem habilidades para trabalhar utilizando vários aplicativos.
> Há também outra prática que é disponibilizar o portfólio digital de cada aluno que seria como um Currículo Vitae digital e construído ao longo da sua vida.
>
> Abçs,
> Lourdes Martins
>
> -----Original Message-----
> From: gial-bounces em listas.interlegis.gov.br [mailto:gial-bounces em listas.interlegis.gov.br] On Behalf Of Hélio Teixeira
> Sent: Thursday, November 11, 2010 9:21 AM
> To: Grupo Interlegis de Comunicação; Grupo Interlegis de Assessoria Legislativa; Grupo Interlegis de Tecnologia
> Subject: [gial] Um novo significado para Cidadania: "saber criar, interpretar e compartilhar conteúdo midiático"
>
> Para ser um cidadão ativo na sociedade do século XXI, todo aluno - em
> todos os níveis de ensino - precisa aprender e/ou desenvolver novas
> habilidades multimídia, não se limitando apenas à possibilidade de
> consumo das mensagens midiáticas, mas também a possibilidade de
> criá-las e partilhá-las de maneira autônoma. Essa é a principal
> recomendação de um artigo publicado hoje por Renee Hobbs, professor da
> John S. and James L. Knight Foundation e do Aspen Institute.
>
> O paper intitulado "Digital and Media Literacy - A Plan of Action"
> (Alfabetização Digital e Midiática - Um Plano de Ação, em tradução
> livre) sugere um conjunto inovador de ações para combater a
> desigualdade digital nos EUA e, por que não dizer, em boa parte do
> mundo ocidental também, tendo em vista algumas similaridades
> existentes entre a realidade norte-americana e a de boa parte dos
> países ocidentais, incluindo o Brasil..
>
> Leiam o texto completo e baixem e/ou leiam o artigo do professor Hobbs
> (na íntegra) em: http://comunicacaochapabranca.com.br/?p=14342
>
> Grande abraço
>
> --
> Hélio Teixeira
> http://novodialogo.com.br/
> http://ComunicacaoChapaBranca.com.br
> Twitter: http://twitter.com/helioteixeira ou
> http://twitter.com/chapabranca
> --
> Site da Comunidade GIAL:
> http://colab.interlegis.gov.br/gial
>
> Regras de participação:
> http://colab.interlegis.gov.br/wiki/ComoParticiparComunidade
>
> Para pesquisar o histórico da lista visite:
> http://colab.interlegis.gov.br/wiki/PesquisaListas
>
> Para administrar sua conta visite:
> http://listas.interlegis.gov.br/mailman/listinfo/gial
> --
> Site da Comunidade GIAL:
> http://colab.interlegis.gov.br/gial
>
> Regras de participação:
> http://colab.interlegis.gov.br/wiki/ComoParticiparComunidade
>
> Para pesquisar o histórico da lista visite:
> http://colab.interlegis.gov.br/wiki/PesquisaListas
>
> Para administrar sua conta visite:
> http://listas.interlegis.gov.br/mailman/listinfo/gial
>



-- 
Hélio Teixeira
http://novodialogo.com.br/
http://ComunicacaoChapaBranca.com.br
Twitter: http://twitter.com/helioteixeira ou
http://twitter.com/chapabranca



Mais detalhes sobre a lista de discussão GIAL