[gial] Projeto Audesp peca na escolha do formato de publicização dos dados

Jean Rodrigo Ferri jeanferri em interlegis.gov.br
Quinta Julho 16 18:14:50 BRT 2009


Jorge Vaz escreveu:
> 
> Creio que foi bem sagaz a percepção do Edson sobre o formato do arquivo publicado.
> 
> Sem entrar no mérito do que levou a essa situação, creio que há uma solução razoalvelmente simples para o problema.
> Entendi que o formato do arquivo é "xls" do MS Excel. Se for, existem leitores (viewers) de arquivos nesse formato que podem ser baixados gratuitamente (freeware) da Internet.
> 
> O Tribunal de Contas poderia incluir na página web de divulgação links para download de algum(ns) desses leitores.

Eu acho que a colocação do Edson tem a ver com o formato proprietário 
(.xls) utilizado pelas ferramentas proprietárias da Microsoft em 
detrimento a formatos abertos (ODF) que podem ser utilizados por 
qualquer ferramenta, como por exemplo o OpenOffice que é um software livre.

Software freeware não é software livre e deve ser utilizado com 
moderação (assim como os softwares proprietários da Microsoft), de 
preferência evitando-se seu uso, pois pode constituir uma armadilha para 
o usuário forçando-o futuramente à aquisição do produto ou à privação do 
acesso aos seus dados, gerados pelo software e só acessados através dele.

O Colab tem uma página dedicada exclusivamente à regulamentação sobre os 
formatos de documentos para as Casas Legislativas, onde dá para 
acompanhar a evolução de questões que envolvem o padrão aberto ODF:

http://colab.interlegis.gov.br/wiki/FormatosDocumentos

Software proprietário aprisiona os usuários e deve ser evitado. Use 
software livre!

Abraço,

-- 
Jean Ferri
Analista de Sistemas
Programa Interlegis - Brasília (DF)



Mais detalhes sobre a lista de discussão GIAL